Conheça “Violetas na Janela”, um best-seller brasileiro

“Violetas na Janela” é considerado um best-seller brasileiro, com mais de 2 milhões de livros vendidos.

Para muitos é a obra mais notável da literatura espírita e que emociona leitores de todas as idades.

O livro foi publicado pela primeira vez em 1993, pela Editora Petit.

“Violetas na Janela” é assinado pela médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho e foi ditado pelo espírito Patrícia.

A história já ganhou adaptações para o universo infantil, para peças teatrais e até para os quadrinhos.

Seu objetivo é esclarecer e consolidar os dois lados da vida. O enredo começa quando Patrícia desencarna aos 19 anos.

No universo espírita, ela relembra que despertou de forma tranquila no plano espiritual, se sentindo entre amigos.

Auxiliada por espíritos benfeitores, Patrícia fica feliz com a acolhida. No decorrer do texto, a personagem explica o que é a desencarnação.

"Violetas na Janela" é um best-seller brasileiro com mais de 2 milhões de cópias vendidas
“Violetas na Janela” é um best-seller brasileiro com mais de 2 milhões de cópias vendidas

Para atingir esse objetivo, ela descreve com detalhes o plano espiritual, na qual não falta estudo, trabalho e diversão.

De início, a personagem estava cheia de dúvidas e questionamentos.

Como por exemplo: O que vestiria? Do que se alimentaria? Teria as mesmas necessidades? Sentiria frio ou calor?

Ao conviver com outros jovens desencarnados, Patrícia começou a esclarecer sobre tais assuntos. “Violetas na Janela” possibilita conhecer o outro lado da vida.

A partir da história, é possível saber como proceder diante da morte de um ente querido. Assim como superar e confortar aquele que partiu.

A personagem Patrícia exemplifica essa questão ao relembrar a ajuda que recebeu dos familiares espíritas.

Os detalhes da história

Patrícia Braghini era uma jovem espírita, filha de José Carlos Braghini e Anézia Alba Marinzeck Braghini.

Ela morreu depois de um acidente vascular cerebral em sua própria casa.

O enredo de “Violetas na Janela” é narrado pela jovem, por meio de sua tia, que assina a psicografia e participa de algumas passagens.

De acordo com o texto, Patrícia foi resgatada por amigos espirituais que a levaram para colônia São Sebastião.

Tal lugar, segundo os especialistas, é uma das colônias espirituais localizadas sobre a cidade de São Sebastião do Paraíso.

No plano espiritual, Patrícia reencontra Amaziles (sua avó) e Frederico, um amor de outras vidas.

A jovem também tem a ajuda de entidades espíritas para se adaptar à vida na colônia.

Ela ouve os conselhos de muitos moradores desencarnados da colônia e passa a ajudar Frederico em seu consultório.

Logo depois, é convidada a trabalhar em favor de pessoas recém-desencarnadas no centro espírita presidido por seu pai, José Carlos.

O sucesso de “Violetas na Janela”

O livro se tornou um best-seller brasileiro pouco tempo depois de ser lançado. Em 1997, por exemplo, a editora Petit vendeu 300 mil cópias.

Já em 2004, as vendas ultrapassaram a faixa de um milhão de exemplares.

A médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho doa dos direitos da obra para entidades carentes, que tenham valor reconhecido pela sociedade.

No livro, Vera Lúcia conta que Patrícia e ela tinham muita afinidade e que isso despertou uma conexão entre elas. Além do mundo material.

Uma pesquisa feita pelo IBOPE e divulgada pelo jornal Estadão mostra que a obra figura entre as mais marcantes na vida dos brasileiros.

Não sabe em qual lugar encontrar o livro “Violetas na Janela”? Ele está disponível para venda no Você Marketplace, por R$29,52.

Após “Violetas na Janela”, o espírito Patrícia ditou “Vivendo no Mundo dos Espíritos”, “A Casa do Escritor” e “O Vôo da Gaivota”.

Todos, hoje em dia, são livros psicografados pela sua tia, Vera Lúcia.

Gostou desse conteúdo?

Leia outros artigos sobre moda, esportes, casa, decoração, universo infantil, beleza, saúde, tecnologia, automotivo e pets no Blog do Você.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *