Principais cuidados com filhotes de cachorro

Uma das maiores alegrias da vida é ter um filhote fofinho para abraçar. Este é
um momento memorável para toda a família e todos podem participar, amar e
cuidar do seu novo cachorrinho.

Neste post, vamos dar algumas dicas de cuidados com filhotes para proporcionar um ótimo começo de vida ao seu filhote.

Esses cuidados no início da vida terão um grande impacto pelos próximos 12 a 15 anos.

cuidados com filhotes

Cuidados com filhotes

1. Aproveite ao máximo a primeira visita ao veterinário

Durante sua primeira visita veterinária, é realizado um exame físico completo com a coleta de informações para ajudar a obter uma imagem completa da saúde do seu filhote.

Essa também é a sua oportunidade de reunir todas as informações importantes sobre cuidados com filhotes para ser um guardião informado, responsável e amoroso.

Abaixo estão alguns dos tópicos que costumam ser abordados:

  • Planos e horários de vacinação
  • Opções seguras para diagnosticar e tratar parasitas internos e externos de cães
  • Sinais de doença
  • Castração ou esterilização
  • Treinamento de comportamento e obediência básica
  • Dietas para cachorros

Embora a maioria das recomendações seja a mesma para todos os filhotes, ainda assim é preciso levar em consideração fatores como raça, idade, estilo de vida e quaisquer problemas atuais de saúde ou comportamentais.

Isso ajudará o veterinário a fazer recomendações adaptadas às necessidades do seu filhote.

2. Invista em alimentos de qualidade para filhotes

Compreender a comida dos filhotes é um passo importante no cuidado responsável dos filhotes. Afinal, o corpo do seu filhote está crescendo de maneira a impactar diretamente sua qualidade de vida por muitos anos.

É importante que você escolha um alimento para cachorros que tenha sido formulado especificamente para cães jovens e em crescimento.

Entre 9 e 12 meses de idade, cães pequenos e médios podem ser desmamados dos alimentos para filhotes e introduzidos na dieta com alimentos para cães adultos.

Já os cães de raças grandes devem manter a alimentação com comida de filhote até atingirem 1 ano de idade.

Certifique-se de que seu filhote tenha água fresca e abundante no início do dia
para ajudar a decompor os alimentos e mantê-los hidratados.

3. Tenha uma rotina

Ter um horário regular de alimentação e caminhada será uma tremenda ajuda para definir o horário que o filhote fará as suas necessidades fisiológicas.

Os filhotes começarão a aprender, entender e desfrutar de uma rotina agendada. Além disso, não deixe de seguir um cronograma estruturado de alimentação do filhote.

O esquema típico de alimentação do filhote seria:

  • Idade 6-16 semanas: 3-4 refeições por dia (4 refeições apenas para raças muito pequenas)
  • Idade 3-6 meses: 2-3 refeições por dia
  • Idade 6-12 meses: 2 refeições por dia

4. Não compartilhe sua comida

É altamente recomendável que você não compartilhe comida do seu prato com seu filhote. Os filhotes costumam implorar pelo que você está comendo e será tentador dar-lhes pequenas quantidades de comida.

Embora não seja perigoso para eles comer a maior parte do que você come, é um hábito muito difícil de quebrar, pois eles começam a pensar que sempre devem compartilhar sua comida.

É melhor seguir uma boa dieta de filhote e seguir uma rotina de alimentação. Comece o treinamento precoce do filhote sobre como se comportar enquanto você está comendo.

Isso pode envolver a criação de caixas ou pedir ao filhote que fique fora da sala de jantar ou da cozinha até que ele aprenda o comportamento adequado.

Sinais de doença em filhotes

Filhotes jovens são suscetíveis a doenças muito graves, mas a maioria é totalmente evitável. É por isso que as vacinas para filhotes são tão importantes!

No entanto, as vacinas de filhotes por si só não impedirão todas as doenças. A chave para prevenir doenças é ser diligente no monitoramento do comportamento do seu filhote quanto a sintomas.

Se você observar algum dos seguintes sintomas em seu filhote, entre em contato com seu veterinário imediatamente:

  • Falta de apetite
  • Baixo ganho de peso
  • Vômitos
  • Abdômen inchado ou dolorido
  • Letargia (cansaço)
  • Diarreia
  • Dificuldade para respirar
  • Chiado ou tosse
  • Gengivas pálidas
  • Olhos inchados, vermelhos ou corrimento ocular
  • Corrimento nasal
  • Incapacidade de fazer urina ou fezes

Todos esses sintomas indicam situações de urgência ou emergência e requerem cuidados veterinários imediatos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *